Exposição de jovens aos meios digitais aumenta risco de TDAH

pesquisa-sobre-tdah

 

O novo estudo aponta que o uso elevado de tecnologias digitais pode estar ligado a um aumento significativo de comportamentos relacionados com o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Segundo as recentes descobertas da revista da Associação Médica Americana, os pais precisam ficar alertas quanto a quantidade de tempo que seus filhos passam em frente às telas.

 

Pesquisa sobre TDAH

A pesquisa durou dois anos e contou com cerca de 2.600 adolescentes de Los Angeles.

Hoje em dia passar horas e horas atrás de uma tela de computador ou com um celular na mão é bastante comum. Quanto mais utilizam mensagens, posts, tuítes, vídeos, séries, games ou qualquer conteúdo digital, os adolescentes são mais propensos desenvolver TDAH.

Segundo Cristiano Nabuco, psicólogo e coordenador do grupo de dependência do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP:

“O estudo demonstra empiricamente o que a gente já desconfiava há muito tempo. A gente vem alertando há dez anos que um pedágio seria cobrado por esse uso.”

O psicólogo ainda destaca que as novas tecnologias reproduzem operações mentais similares a de alguém com déficit de atenção e que “é por isso que pessoas com TDAH tem mais facilidade com a tecnologia.”

Nabuco avalia que não é possível dizer que as mídias digitais causem o TDAH, mas que é importante um controle sobre o uso, onde o adolescente utiliza a tecnologia de forma restrita, após realizar normalmente todas as suas outras atividades.

Adam Leventhal, professor da Universidade do Sul da Califórnia disse:

“Novas tecnologias móveis podem fornecer estimulação rápida e de alta intensidade, acessível o dia todo, o que aumentou a exposição à mídia digital muito além do que foi estudado antes.”

Pode parecer pouco, mas segundo Nabuco, pesquisas mostram que 8 minutos de jogo em rede causa uma forte liberação de dopamina, que é um neurotransmissor associada à recompensa e ao prazer.

Inclusive, ele menciona que na China a tecnologia já é questão de saúde pública e é apelidada de “heroína eletrônica”.

 

Os resultados da pesquisa

  • 9,5% das crianças que apresentaram alto uso em metade das plataformas pesquisadas desenvolveram sintomas de TDAH;
  • 10,5% das crianças que apresentaram alto uso em todas as plataformas desenvolveram sintomas de TDAH;
  • 4,6% das crianças que não relataram uso frequente de nenhuma mídia digital desenvolveram sintomas de TDAH.

Outras pesquisas

Além do TDAH, pesquisas anteriores já demonstraram a importância de crianças precisarem das interações sociais pouco previsíveis das relações humanas, pois a tendência é que, quanto mais cedo uma criança se utiliza da tecnologia, maior a possibilidade de surgirem problemas de desenvolvimento da linguagem em crianças.

Ainda, outros estudos mostram que a miopia cresceu entre as crianças devido ao uso de computadores e smartphones. A OMS apontou como “epidemia do século” por ter se tornado comum entre as crianças que não se desligam dos aparelhos eletrônicos.

É importante, então, os pais ficarem alertas e controlarem quanto tempo seus filhos utilizam computadores, celulares, jogos, as mídias de um modo geral, a fim de evitar maiores complicações no futuro.

 

Fonte: G1

Receba nossas novidades!

Somos contra spam!

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *